Jogador encerra carreira para assumir ministério pastoral

O volante Nata, da Inter de Limeira, decidiu que deixará o futebol para assumir o ministério pastoral, depois de ter renovado seu contrato com o time paulista até o fim de 2020, mas decidiu abrir mão do novo acordo para seguir o chamado de Deus.

Sua última partida oficial foi antes do início da pandemia do coronavírus, no empate por 0 a 0 com o Palmeiras, em 14 de março, quando atuou os 30 minutos finais do segundo tempo.

Após o período de suspensão do futebol, o jogador decidiu encerrar sua carreira.

“Tinha contrato com a Inter até o fim do ano, e a possibilidade de dar continuidade depois, mas abri mão de tudo isso porque aquilo que eu creio, que eu prego, vejo como algo mais importante que o futebol, que foi o meu sonho de criança”, disse ao Globo Esporte.

Nata destaca que é cristão há 16 anos e afirmar crer ter um chamado para isso e que vinha “amadurecendo” isso há alguns anos até ter ouvido o chamado e decidiu parar de jogar futebol para se dedicar exclusivamente a vida ministerial.

“Sou cristão há 16 anos e creio que Deus me chamou para isso.

Há alguns anos eu vinha amadurecendo isso.

Então, Deus falou comigo, e eu decidi parar, seguir a vida eclesiástica.

Sou evangelista aqui na igreja, onde congrego, tenho essa vontade de virar pastor.

Então tomei essa decisão de deixar o futebol”, disse.

O anúncio de sua decisão se deu durante um culto da igreja onde congrega, quando afirmou que deixaria o futebol para obedecer o chamado de Deus para sua vida.

Ele diz ainda que poderia parar daqui alguns anos, mas não seria um sacrifício, mas uma consequência.

“Deixo o futebol neste momento porque, como falei para o pessoal da Inter, queria obedecer a Deus em um momento onde tinha opções ainda, que seria algo que eu estaria abrindo mão de algo que tinha valor para mim, que era o meu sonho como jogador.

Porque eu poderia daqui a alguns anos tomar essa decisão, mas seria algo que eu já estaria parando”, disse.

Ao longo de sua carreira como jogador, Nata já passou por times como Guarani, América-RN e Botafogo-PB, o que para ele foi um balanço positivo, destacando o fato de ter começado a carreira na Inter e agora estar terminando no mesmo time.

“Estou muito feliz.

Deus cuidou, fui abençoado, consegui conquistar algumas coisas no futebol e, com o recurso do futebol, consegui conquistar coisas materiais também.

Ganhei alguns títulos durante a carreira, tive momentos bons, momentos ruins, só que onde comecei, Deus me deu a honra de terminar, que foi na Inter, sou limeirense”, comemorou.

Categoria:Vida cristã